Princesas, bruxas e uma sardinha na brasa

Princesas, bruxas e uma sardinha na brasa é como a própria capa do livro já explica: uma coletânea de contos de fadas para pensar no papel da mulher. E não temos aqui só girl power, na verdade temos histórias de simples garotas que de alguma forma são vítimas e superam as adversidades da vida ou de mulheres que de alguma forma mudaram o destino de outra pessoa.

O livro possui 8 contos e escolhi os meus preferidos para comentar! Pra começar o primeiro, A irmã do conde, que lembra o conto Rapunzel. Uma garota é aprisionada pelo irmão que não querendo dividir a herança impõe suas vontades e deixa a irmã presa num quarto por quase toda a vida. Mas eis que um dia a moça vê o rei no seu jardim pessoal e se encanta por ele. O rei a ensina a ler e com a leitura a protagonista amplia seus horizontes, descobre que ela tem direitos e passar a ter vontade de viver de verdade. Embora se tenha um rapaz que vai salvar sua amada, o conto mostra que a garota presa também muda a visão do rei sobre o papel das mulheres em seu reinado.

A princesa rã é uma das histórias mais doces dessa coletânea e me fez lembrar em alguns momentos de A princesa e o sapo. O filho mais novo de um rei, como forma de protesto, se casa com uma rã, mas não sabia que o animal era uma fada que foge e se esconde para que um feiticeiro não a obrigue a se casar. Ao longo do inusitado casamento, a rã se torna amiga do marido, o ajuda em todas as tarefas e vamos vendo como os dois acabam como amigos e companheiros. O conto me pareceu uma representação pura e simples do verdadeiro amor, onde não há submissão, mas sim lealde, companheirismo e liberdade.

A esposa do corvo talvez seja um dos contos mais significativos. Uma bruxa transforma um príncipe malvado em corvo e este obriga uma moça a se casar com ele. De dia corvo, de noite um homem lindo, mas só nas aparências. A protagonista sofre constantemente de violência doméstica, mostrando todos os sintomas que infelizmente acompanham casos assim: vergonha e a culpa. E a protagonista ainda acredita que seu amor pode transformar o marido em um homem melhor, mas entende que precisa valorizar a si mesma e ter amor próprio para ser feliz.

No conto O Castelo do grifo temos a relação de mãe e filho, como o amor materno pode ser construtivo ou destrutivo, já que o protagonista é capaz de fazer de tudo por sua mãe.

O conto A sardinha também merece destaque! Uma moça, suas irmãs e mãe comem sardinhas todos os dias porque são pobres e não possuem mais o que comer. Um dia a garota encontra uma sardinha encantada e a segue de volta ao mar. Nessa aventura, a protagonista descobre um reino no fundo do oceano e um rapaz que dorme ao seu lado todos os dias. O bom coração da protagonista é o que mais chama atenção na história, bem como a inteligência da rainha que consegue combater a bruxa má da história.
O livro discute de uma maneira bem clara, divertida e também de modo bem sério a questão do gênero e do papel feminino na sociedade, já que as personagens de alguma forma questionam os padrões estabelecidos, são mulheres que querem decidir, ter opinião sobre suas vidas, podem ser sábias, de bom coração ou ainda bruxas poderosas, mas não são submissas e tolas.

Princesas, bruxas e uma sardinha na brasa tem ilustrações às vezes sombrias outras vezes mais melancólicas, mas que combinam perfeitamente com as histórias. E apesar de ser infanto-juvenil e com uma narrativa simples, o livro atinge também os adultos por sua excelente proposta de reflexão.

FICHA TÉCNICA
Título: Princesas, bruxas e uma sardinha na brasa
Autor: Geni Souza, Helena Gomes
Ilustrador:  Alexandre Camanho
Onde Comprar: Amazon
Michele Lima

11 thoughts on “Princesas, bruxas e uma sardinha na brasa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.